Entenda mais sobre os processos de gestão de pessoas

Entenda mais sobre os processos de gestão de pessoas

Os processos de gestão de pessoas são técnicas que permitem às organizações atrair, manter, motivar e desenvolver profissionais. Com a aplicação desse conceito, as empresas conseguem garantir eficientes administrações voltadas à gestão dos seus recursos humanos.

Acertar nesse ponto é essencial, pois a qualidade dos produtos ou serviços de uma marca está diretamente ligada à eficiência dos seus colaboradores, tanto individual quanto em equipe. Ou seja, a base central de um negócio está nas pessoas que trabalham no local.

Para que a sua empresa seja bem-sucedida nos processos de gestão de pessoal, neste artigo, apresentaremos os pontos mais importantes sobre essa estratégia: benefícios, aplicação e pilares. Continue lendo e confira!

Quais são os benefícios de uma boa gestão de pessoas para funcionários e empresa?

Conhecer os benefícios da gestão de pessoas é importante para entender, de fato, como isso afeta a empresa e os colaboradores, e qual é o impacto no desempenho da organização. Confira.

Aumento da produtividade e da motivação

aumento de produtividade está bastante relacionado à motivação. Em outras palavras, colaboradores mais satisfeitos com a empresa tendem a produzir mais e melhor. E, com uma gestão de pessoas eficiente, isso é possível.

Com o gestor entendendo suas equipes e repassando as atividades de forma clara e de acordo com as habilidades de cada trabalhador, os profissionais não precisam perder tempo com questões secundárias e ainda se sentem mais valorizados, pois estão sendo aproveitados de acordo com seus potenciais.

Desenvolvimento dos funcionários

Quando a gestão de pessoas é bem-sucedida, há um trabalho em conjunto para o desenvolvimento da empresa como um todo. E, quando se fala em coletivo, incluem-se todos — principalmente o setor de RH. Treinamentos e capacitações devem ser constantes em locais que seguem essa filosofia. Melhorar o desempenho técnico dos colaboradores é imperativo para que eles consigam produzir com mais qualidade, ao mesmo tempo em que diminuem a taxa de desperdícios do negócio.

Mas, para que isso funcione de verdade, proprietários e gestores precisam ter a consciência de que os investimentos em treinamentos e aumento de performance retornarão em médio e longo prazos como benefícios para o negócio.

Contudo, desenvolver os profissionais não significa aplicar sistemas de aperfeiçoamento de maneira aleatória. Em uma política de gestão de pessoas, é preciso trabalhar com análise de objetivos e metas, bem como os detalhes do perfil de cada trabalhador, tais como:

  • pontos fortes;
  • pontos fracos;
  • expectativas para com o cargo e a empresa.

Assim, é possível desenvolver um programa de capacitação eficiente, que inclui líderes e liderados. Os investimentos em ferramentas e cursos passam a trazer resultados concretos e maximizam realmente as habilidades de todos.

Atração e retenção de talentos

Hoje, com a grande concorrência no mercado e a necessidade de recrutar profissionais diferenciados, ser bem-sucedido na estratégia de retenção de talentos é um grande diferencial competitivoSe a gestão de pessoas é desenvolvida de maneira correta, naturalmente, resulta em um bom ambiente de trabalho, com ofertas de benefícios, treinamentos para a equipe, uma comunicação mais direta, entre outros.

Esses fatores são determinantes para que um bom profissional opte pela empresa. É fato que a cobrança por resultados é uma constante, por isso, muitos trabalhadores acabam considerando outras questões além do salário para se decidir. Sem dúvida alguma, profissionais qualificados são vitais para o crescimento de qualquer empresa. Além disso, a organização também controla os seus custos.

Como realizar uma boa gestão de equipes?

Melhorar a administração coletiva também é muito importante para garantir o clima organizacional. Confira algumas dicas de como desenvolver uma efetiva gestão de equipes.

Escolha um bom líder

Por mais que o gestor esteja sempre presente, toda equipe precisa ter um líder, alguém que fale por todos e seja um representante. Porém, a escolha desse profissional deve ser feita com muito estudo, considerando diversos fatores. O primeiro ponto é entender que o líder não é aquele que se destaca unicamente pelo seu ótimo trabalho individual. Para ser representante dos demais, esse colaborador precisa ser um motivador, um exemplo para o grupo.

O gestor deve analisar qual é o profissional, entre os membros da equipe, que conquistou o respeito coletivo de maneira natural, apresentando uma liderança de qualidade e tomando decisões importantes para melhorar o trabalho do grupo e da empresa em geral. Um bom líder também precisa demonstrar empatia por seus companheiros e reconhecer as suas fraquezas — afinal, todos têm limites —, porém, ao mesmo tempo, demonstrar força e vontade de melhorar a cada dia.

Conheça a sua equipe

Para motivar e preparar os colaboradores corretamente, é necessário conhecer a sua equipe. Cada grupo tem seus pontos fracos e fortes, e cabe ao gestor identificá-los e conduzir cada coletivo de acordo com esses fatores.

Isso é gerir com inteligência, pois você não corre o risco de colocar profissionais em tarefas nas quais eles não são eficientes — ocasionando, eventualmente, desmotivação e baixa produtividade. Além disso, com o conhecimento do perfil de cada equipe, o gestor pode aperfeiçoar as fraquezas e manter as qualidades.

Saiba motivar os funcionários

Aqui, a análise de perfil comportamental é decisiva. Por mais que muitos acreditem no contrário, motivar uma equipe não é algo natural, uma característica que o indivíduo tem ou não tem. Ainda que muitos gestores e líderes apresentem habilidades que facilitem o processo motivacional, cada equipe tem o seu próprio perfil e nem sempre as mesmas estratégias funcionarão igualmente. Por isso, outros pontos essenciais devem ser desenvolvidos.

Analisar o mapa comportamental dos colaboradores dará uma extrema vantagem ao gestor, pois ele conseguirá identificar com facilidade o “gatilho” para cada equipe. Por exemplo, se um grupo apresenta um comportamento mais retraído e não muito aberto ao social, é interessante apresentar condições plenas para o desenvolvimento do trabalho e, ao mesmo tempo, exercitar o processo de comunicação.

Entendendo a característica de cada equipe, as chances de sucesso são maiores — e a motivação geral, uma realidade.

Para facilitar o desenvolvimento dos processos de gestão de pessoas, é interessante seguir os seis pilares desse conceito: agregar, aplicar, recompensar, desenvolver, manter e monitorar os funcionários. Além disso, o gestor tem papel fundamental no fortalecimento e na motivação do pessoal, melhorando a comunicação e implementando a cultura do feedback.

Achou o artigo interessante? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades!