Orçamento hospitalar: como planejar o custo anual de operação

Orçamento hospitalar: como planejar o custo anual de operação

Todo negócio, anualmente, precisa trabalhar com projeção orçamentária para o ano seguinte. Esse é o primeiro passo e um dos mais importantes para manter o controle financeiro da clínica médica. Por se tratar de detalhes administrativos, muitos gestores têm dificuldades de preparar o orçamento hospitalar e planejar os custos e necessidades para o próximo período vigente.

Continue lendo e descubra como realizar essa projeção de forma eficiente para manter os cuidados com o setor financeiro e contábil do seu negócio na área de saúde.

Escolha o momento certo da elaboração

É essencial que o orçamento hospitalar comece a ser planejado no período certo do ano. Isso porque é a partir dessas informações que se inicia o processo de preparação de ações estratégicas a serem aplicadas nos próximos 12 meses.

O mais indicado é prepará-lo entre outubro e novembro, o que dará tempo para adequar e revisar, bem como elaborar em conjunto o plano de metas e objetivos para o próximo período.

Faça o mapeamento dos custos

O gestor precisa ter consciência dos custos operacionais. Isso é feito por meio do levantamento de fatos e informações pertinentes ao funcionamento da clínica ou hospital. Todas as áreas devem ser incluídas nessa avaliação.

Uma recomendação é que se comece dos menores processos para os mais gerais, incluindo os desempenhos dos profissionais. Os principais pontos que devem ser mapeados são:

  • custo médio dos materiais e insumos necessários para a realização dos procedimentos;
  • manutenção preventiva do maquinário;
  • valor médio das contas de infraestrutura (luz, água, telefone, internet);
  • folha de pagamento dos funcionários, entre outros.

Elabore previsões financeiras

A partir do mapeamento dos custos, pode-se realizar previsões financeiras mais precisas porque é possível ter consciência do valor médio de despesa mensal. Contudo, esse é apenas um dos passos.

Outro ponto importante é o levantamento da receita operacional. Essa métrica é calculada por meio da expectativa de arrecadação com os produtos e serviços oferecidos pela clínica ou unidade hospitalar no período.

Deve ser realizada por cada tipo, de forma a identificar a demanda média, bem como os valores estipulados para o próximo ano, chegando a uma expectativa de arrecadação. Lembre-se de sempre manter as expectativas realistas e objetivas, tanto de custo quanto de arrecadação.

Mantenha o controle do resultado

A partir dos valores de entrada e saída de finanças, é hora de realizar a estimativa de controle de resultado, que é a relação entre esses dois movimentos. É imprescindível mantê-lo positivo, garantindo a manutenção do funcionamento da clínica ou unidade hospitalar necessária para gerar lucro.

Há, ainda, a necessidade de incluir nesses cálculos questões como:

  • recebimento de investimentos;
  • pagamento de empréstimos;
  • redução de movimento em períodos de férias, feriados, fim de ano e carnaval;
  • pagamento de tributos, entre outros.

Inclua investimentos para crescimento

Caso haja estimativa de realização de investimentos para o próximo ano, é essencial que o orçamento hospitalar considere esses gastos. Por ser algo que não é recorrente, é importante que estejam devidamente especificados os valores que serão necessários, o melhor período para a realização, se todo o investimento já terá sido arrecadado ou se será necessário pedir empréstimos, entre outros.

Evite erros comuns na elaboração do orçamento hospitalar

Mais do que saber como preparar um orçamento hospitalar, é preciso ter consciência do que não deve ser feito. Portanto, conheça alguns dos erros mais comuns ao realizar esse planejamento:

  • não realizar ajustes no orçamento mês a mês, já que as expectativas podem não ser atendidas ou ocorrer situações não previstas;
  • não se preparar para o que pode acontecer, como quedas de procura em períodos de férias e feriados ou aumentos de demanda em situações de epidemias, por exemplo;
  • não considerar peculiaridades locais;
  • não buscar as justificativas reais quando as expectativas são quebradas;
  • não utilizar a tecnologia ou os serviços de consultoria especializada para auxiliar nessa tarefa.

Também é essencial ressaltar a importância de realizar um planejamento estratégico junto com o orçamento hospitalar. Se não sabe como fazê-lo, veja como prepará-lo e implantá-lo corretamente.