O que é e como fazer um estudo de viabilidade econômico financeiro

O que é e como fazer um estudo de viabilidade econômico financeiro

Todo planejamento dentro do mundo dos negócios deve ser feito com muita cautela para que não haja um fracasso prematuro. Afinal, há muitas interferências externas e internas que podem impactar o resultado final. Assim, realizar um estudo de viabilidade econômico financeiro é fundamental. Sem isso, a empresa fica às cegas para saber como atuar estrategicamente diante das situações.

Isso porque esse estudo consiste justamente em uma série de análises sobre o mercado para garantir que o projeto que um empreendedor pretende executar seja realmente viável e não uma cilada que só resulte em dinheiro jogado fora. Assim, ele deve ser o primeiro passo dado por uma empresa antes que qualquer plano seja colocado em prática.

Lembre-se sempre — por mais que algumas ideias pareçam boas na teoria e na roda de amigos — que as coisas não são tão simples assim. Conforme mencionado, há inúmeras interferências que agem diretamente nos resultados finais, como a concorrência, o público-alvo, as oscilações do mercado etc.

Então, quer garantir que seu negócio esteja preparado para a abertura de um projeto? Continue a leitura e entenda mais sobre o estudo de viabilidade econômico e financeiro!

Quando realizar o estudo de viabilidade econômico e financeiro?

Como o próprio nome sugere e como também já foi comentado, esse tipo de estudo deve ser realizado quando um projeto ainda estiver na fase de avaliação, para que seja analisado o retorno do investimento, da abertura de uma nova empresa etc. Seja qual for a intenção com o estudo, quanto mais você se antecipar em realizá-lo, mais seguro o seu dinheiro estará.

De que forma esse estudo deve ser feito?

Considerando a relevância desse levantamento para o sucesso do seu negócio, é necessário levar em conta diversos fatores. Confira a seguir alguns deles!

Análise de mercado

A análise de mercado permite avaliar o grau de aceitação por parte dos clientes, o quanto de influência econômica o negócio recebe, a concorrência, a sazonalidade, entre outras premissas. Tudo isso influencia o conhecimento de quanto os empreendimentos de outros ramos ganham e estipula uma meta para prever a receita e os custos do projeto avaliado.

Projeção de receitas, custos, investimentos e despesas

Após analisar o mercado, esse é o momento de estipular a receita gerada para os próximos períodos. O ideal é que as projeções sejam baseadas entre 2 e até 10 anos depois que o projeto foi iniciado. Para a segurança do seu dinheiro, essa estipulação deve ser mais realista que otimista, de acordo com o investimento e o mercado a serem realizados.

Se a receita cresce, é natural que as despesas e os custos variáveis cresçam junto com ela — isso sem desconsiderar os custos fixos, como aluguel, salário, energia elétrica etc. Por isso, esses dados também devem ser incluídos na projeção. Além disso, o investimento também deve ser mensurado à medida que o negócio cresce, para evitar surpresas desagradáveis ao longo do caminho.

Assim, a projeção deve mostrar todos os tipos de cenários — do pessimista, passando pelo neutro, até chegar ao otimista. Dessa maneira, é possível compará-los para conseguir determinado um cenário mais próximo do real e amparado com embasamentos de análise de mercado e as premissas adotadas.

Análise de indicadores

Outra análise essencial para determinar a viabilidade econômica e financeira de um projeto é a análise de indicadores. Confira abaixo alguns exemplos disso!

Valor Presente Líquido — VPL

Por meio desse indicador, é possível mensurar se os valores obtidos com o tempo foram economicamente vantajosos, com base no que foi comparado entre o custo de capital envolvido e o capital investido.

Indicador de Retorno de Capital — (Payback ou IRC)

Quando o fluxo de caixa deixa de ser negativo e passa a ser positivo para que o investimento comece a dar lucro, isso é indicado pelo IRC. Isso significa que é nesse período que o negócio começa a oferecer um retorno.

Taxa Mínima de Atratividade — TMA

Esse indicador representa o mínimo de dinheiro que o investidor pretende ganhar quando realiza o investimento — ou o quanto há de disponibilidade proposta para pagar pelo financiamento. Para isso, devem ser considerados os riscos do mercado e o valor do dinheiro conforme o tempo.

Taxa Interna de Retorno — TIR

A TIR é responsável por mostrar de forma mais detalhada o retorno dos investimentos, de acordo com o fluxo de caixa livre. Esse indicador é medido em porcentagem para facilitar sua comparação com relação a outro tipo de investimento.

Todos esses indicadores mencionados auxiliam o gestor no estudo de viabilidade econômico financeiro para que as partes interessadas tenham uma maior noção do retorno do que foi investido e se isso seria considerado inviável ou inapropriado para o momento.

Assim, o estudo pode poupar um investimento ruim, por exemplo. Então, eles devem ser preenchidos em uma planilha eletrônica e consultados em caso de necessidades de atualizações e observações.

Quais são as principais vantagens dessas previsões?

Além de realizar projeções mais seguras e evitar investir em um projeto com baixos retornos — e até optar por interromper um investimento que não se mostra mais vantajoso —, o seu dinheiro se torna mais seguro. Outra vantagem desse tipo de estudo é realizar comparações na própria empresa e com outras do mesmo ramo para tirar conclusões mais detalhadas.

Dessa maneira, pode ser elaborado um documento de estudo de viabilidade econômico financeiro que inclui a capacidade interna da sua empresa, as particularidades do mercado, os investimentos relacionados ao marketing e a administração e o cliente do seu negócio. A partir disso, fica mais fácil conseguir uma gestão que funcione de forma eficaz e que gere lucros para a empresa.

Como esse tipo de estudo exige análises detalhadas e criteriosas, é fundamental contar com uma prestadora de serviço que consiga preencher essas lacunas adequadamente. É o caso da Ação Consultoria, que entrega suas soluções com propostas personalizadas e adequadas às necessidades de cada corporação.

E aí, percebeu a importância do estudo de viabilidade econômico e financeiro para o sucesso empresarial? Aproveite a visita ao blog e entre em contato conosco para descobrir como nós, da Ação Consultoria, podemos ajudá-lo!