4 dicas para evitar problemas na gestão de clínicas e hospitais

4 dicas para evitar problemas na gestão de clínicas e hospitais

A gestão de clínicas e hospitais é um dos pontos-chave para o crescimento e destaque da Organização no mercado de saúde. Ela depende de diversos fatores para ser bem-sucedida, tais como recursos humanos, tecnologia disponível, entre outros.

Uma boa gestão garante um bom atendimento desde o primeiro contato do paciente com a clínica — que acontece na recepção —, até o momento após a consulta ou procedimento, de forma a estimular o retorno do paciente.

Algumas dicas ajudam a evitar problemas na gestão e ajudar o negócio a se desenvolver. Acompanhe!

1. Dê importância à gestão financeira

A gestão financeira é um dos pontos mais importantes no gerenciamento de clínicas e hospitais, portanto, não pode ser desconsiderada. O controle financeiro deve ser feito de forma séria e organizada, de modo que o gestor saiba, ao fim do mês, os ganhos e os gastos.

Nesse contexto, observa-se que é comum que os profissionais de saúde foquem sua atenção no atendimento, na qualidade técnica e na satisfação dos pacientes, mas deixem de lado a gestão das finanças, por não terem tanta experiência nessa área.

Algumas estratégias para garantir uma boa gestão financeira são:

  • separar as contas pessoais das profissionais;
  • fazer o fluxo de caixa semanal;
  • investir em um software de gestão com plataforma para a gestão de finanças (fluxo de caixa, contas a pagar, estimativa de entrada etc.).

2. Invista na gestão de pessoas

Tanto as equipes de clínicas quanto as de hospitais, independente do seu porte, precisam ser treinadas e estimuladas, afinal, essas são as pessoas que estão em contato direto com os pacientes e refletem a visão da Organização.

Uma equipe desmotivada e despreparada não sabe lidar com o paciente e com situações conflitantes, chegando a prejudicar o atendimento como um todo. A gestão de pessoas deve buscar entender o perfil de cada funcionário, para saber qual a melhor forma de investir nele.

Dessa forma:

  • invista na capacitação da equipe com cursos e treinamentos;
  • instrua os funcionários quanto à missão, visão e valores da clínica/hospital;
  • estimule uma relação saudável entre os funcionários.

3. Gerencie o tempo

O tempo é um dos fatores cruciais na gestão de clínicas e hospitais. A falta de organização da agenda de atendimentos e procedimentos traz insatisfação para os pacientes e dificulta o trabalho dos profissionais de saúde, além de passar uma imagem negativa da Organização.

Algumas estratégias para a gestão de tempo são:

  • utilização de agendas eletrônicas para consultas e procedimentos;
  • cálculo do tempo médio de atendimento de cada especialidade;
  • estabelecimento de intervalo entre uma consulta e outra (para preparo do profissional de saúde e possíveis atrasos);
  • conversa com a equipe para que sigam o planejamento de tempo.

4. Busque especialistas em gestão hospitalar

A formação dos profissionais de saúde geralmente não abrange muitas matérias e conhecimentos sobre gestão dos estabelecimentos de saúde, mesmo que sejam eles a assumir essa função no futuro.

Os estabelecimentos de saúde devem ser vistos como outros empreendimentos, de forma que sua gestão depende de ferramentas específicas dessa área de conhecimento, como:

  • planos de negócios;
  • planejamento estratégico;
  • planos de marketing.

Por isso, esses estabelecimentos podem se beneficiar muito de consultorias de gestão, voltadas para as suas especificidades. De toda forma, o sucesso da gestão de clínicas ou hospitais depende de trabalho duro e esforço de todos os profissionais envolvidos.

Se você gostou desse texto, aproveite a visita para assinar a nossa newsletter e receber nossas atualizações na sua caixa de entrada!